SOCIAL
To Top

Sustentabilidade: MSC Cruzeiros se torna a primeira companhia global de cruzeiros com operações marítimas carbono neutro

Todas as emissões de CO2 da frota da MSC Cruzeiros serão compensadas a partir de 1º de janeiro de 2020, por meio de alto grau de compensação que dependerão cada vez mais de créditos de carbono azul

O anúncio é parte de uma visão mais ampla da companhia de apoiar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, em conjunto com contínuos investimentos no desenvolvimento acelerado de tecnologia ambiental avançada que permitirá operações de navios com emissões zero

“Nosso foco em inovação, desde que construímos nosso primeiro navio de cruzeiro em 2003, assegura que temos uma das mais modernas frotas em alto-mar e também um dos desempenhos mais altamente sustentáveis. E, graças ao nosso planejamento de longo prazo, será possível alcançarmos uma redução na intensidade de carbono de 29% (taxa) na frota até 2024 em comparação a 2008, a caminho da redução de 40% estabelecida como meta para 2030”.

“Além disso, anunciamos na semana passada que o projeto PACBOAT de células de combustível movidas a GNL, será realizado a bordo do MSC Europa, o primeiro de cinco navios de cruzeiro movidos a GNL que irão se juntar à nossa frota. Esta não é apenas uma tecnologia que promete ser a mais eficiente para as operações marítimas de alta potência, mas também é mais um exemplo concreto do nosso firme compromisso de apoiar o acelerado desenvolvimento das tecnologias da próxima geração que nos levarão e bem como a essa indústria a operações de navios com emissões zero.”

“Como reconhecemos que mesmo a tecnologia ambiental marítima mais avançada atualmente é, sozinha, ainda insuficiente para alcançar imediatamente a neutralidade de carbono, o compromisso que firmamos hoje garante que nossa frota não contribuirá negativamente com as mudanças climáticas, a partir de 1º de janeiro de 2020. Nós somos uma companhia com mais de 300 anos de herança marítima e um histórico foco no longo prazo que é típico, especificamente, em empresas familiares como a nossa. Para nós, esse é mais um passo em direção a nosso compromisso duradouro de proteger os oceanos, os destinos que visitamos e as comunidades portuárias com as quais temos contato. ”

A MSC Cruzeiros irá compensar todas as emissões diretas de dióxido de carbono (CO2) das operações marítimas da frota por meio de um conjunto de projetos de compensação de carbono desenvolvidos em acordo com os mais altos padrões de instituições internacionais líderes que têm ações imediatas sobre as emissões de gases de efeito estufa. Todos os custos das compensações assim como quaisquer outros itens associados serão cobertos inteiramente pela companhia.

Vago complementou: “Vamos trabalhar com fornecedores líderes em compensação de carbono capazes de compensar as emissões de CO2 com o mais alto nível de integridade. Nosso objetivo é também investir em projetos que proporcionem benefícios quantificáveis para a comunidade, proteger o meio ambiente e apoiar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.”

Em particular, a MSC Cruzeiros visa desenvolver um portfólio de compensação de carbono que incorpore projetos que protejam e restaurem oceanos e os habitats litorâneos, além de absorver mais CO2 do que ocorre atualmente. Enquanto os projetos de Carbono Azul focados principalmente em habitats litorâneos são escassos, a MSC Cruzeiros apoiará o desenvolvimento do que visa se tornar os primeiros créditos de carbono a serem gerados a partir do vasto oceano, constituindo um novo meio importante para proteger e melhorar a biodiversidade marinha e apoiar comunidades que dependem dos recursos altamente pressurizados do mar.

Vago concluiu: “As compensações de carbono azul serão um foco específico do nosso compromisso para garantir neutralidade do carbono com efeito imediato. Colocaremos nosso pessoal e nossos recursos para trabalharem para apoiar também o desenvolvimento de projetos de tipos específicos, e os processos de certificação capacitadores, que podem gerar essa forma inovadora de compensações que beneficia diretamente os oceanos e comunidades que vivem à beira-mar. À medida que mais desses projetos se tornarem disponíveis, aumentaremos constantemente a nossa dependência deles como uma área de foco adicional dentro do nosso compromisso geral de longo prazo de alcançar operações de emissões zero. ”

O compromisso da MSC Cruzeiros de realizar operações com emissões zero também inclui um foco específico em eficiência energética e outros aspectos de suas operações “end-to-end” para além das emissões. Em particular, desde 2017 todos os novos navios da MSC Cruzeiros vêm equipados com instalações de energia de shore-to-ship, um recurso que permite que os navios de cruzeiro se tornem imediatamente “emissão zero” em qualquer porto que esteja pronto para essa tecnologia. Isso proporcionará um benefício global ainda maior quando a fonte final de energia em terra for de fontes renováveis.

Mais detalhes sobre a iniciativa de carbono neutro da MSC Cruzeiros foram revelados hoje em coletiva de imprensa realizada a bordo do MSC Grandiosa, novo navio da companhia e um dos mais ambientalmente avançados em alto-mar. O MSC Grandiosa foi entregue à companhia na semana passada. No mesmo dia, a MSC Cruzeiros iniciou a construção do MSC Europa, o primeiro de cinco navios movidos a GNL (gás natural liquefeito) e que entrarão em serviço entre 2022 e 2027.

Em conjunto, MSC Grandiosa e MSC Europa representam progressos adicionais significativos em termos de concretização do objetivo da MSC Cruzeiros de minimizar e reduzir continuamente o impacto ambiental de sua frota. Para mais detalhes, veja a nota para editores.

Nota para editores: O MSC Grandiosa, que será inaugurado amanhã em Hamburgo, apresenta um sistema de redução catalítica seletiva (SCR) de última geração que ajuda a reduzir as emissões de óxido de nitrogênio em 80% por meio de uma avançada tecnologia de controle de emissões ativas. O óxido de nitrogênio das operações do motor é conduzido através de um catalisador – um dispositivo de alta densidade feito de metais nobres – e é convertido em nitrogênio e água, ambos compostos inofensivos.

O MSC Grandiosa também será equipado com energia shore-to-ship, que conecta navios de cruzeiro atracados à rede elétrica portuária local para reduzir a zero as emissões aitmosféricas do navio enquanto estiver no porto. Esse é um recurso que tem vindo como padrão em todas as novas construções da MSC Cruzeiros desde 2017.

Esses novos recursos vêm se somar a outras tecnologias ambientais eficazes implantadas no navio e em toda a frota da empresa para minimizar e reduzir continuamente o impacto ambiental, incluindo: sistemas híbridos de limpeza de gases de escape (EGCS) com tecnologia de ponta, que removem até 97% de óxido de enxofre das emissões dos navios; sistemas avançados de gestão de resíduos e tratamento de águas residuais; sistemas de tratamento de água de lastro; os mais recentes sistemas de tecnologia para a prevenção de descartes de óleo dos espaços de máquinas e várias melhorias em eficiência energética de última geração – de sistemas de recuperação de calor à iluminação LED.

Atualmente, o MSC Grandiosa e outros 10 navios da frota de 17 navios da MSC Cruzeiros estão equipados para emissões mais limpas com EGCS híbrido (circuito fechado). Os outros seis navios da companhia serão equipados com a tecnologia até o final de 2023 e, até lá, contarão com o uso de combustíveis de baixo teor de enxofre para sempre cumprir plenamente os mais rigorosos regulamentos marítimos existentes.

O MSC Europa, o primeiro navio movido a gás natural liquefeito (GNL) da empresa, proporcionará uma redução de mais de 99% de SOx e até 85% de emissões de NOx, eliminando também em grande parte o material particulado do escape. O GNL também permitirá uma redução de 20% nas emissões de CO2.

Especificações ambientais do MSC Grandiosa:

  • Casco e design com eficiência energética: 28% menos combustível em comparação com os navios da Classe Fantasia (que entraram em serviço entre 2008-2013), o que representa uma redução de 255 kg de dióxido de carbono por hóspede, por cruzeiro;
  • Hidrodinâmica: design otimizado do casco e azipods e propulsores de última geração;
  • Sistema Híbrido de Limpeza de Gases de Escape (EGCS): 97% menos óxido de enxofre através de um sistema que pode operar em circuito fechado;
  • Sistema de Redução Catalítica Seletiva: 80% menos óxido de nitrogênio por meio da tecnologia de controle ativo de emissões;
    Energia shore-to-ship: totalmente pronta para ser ligada à rede elétrica local para reduzir as emissões enquanto está atracado no porto;
  • Gestão avançada de resíduos: sistemas abrangentes para reduzir, reciclar e reutilizar resíduos a bordo; · Sistema de tratamento de água de lastro: um sistema para evitar a introdução de espécies invasoras por meio da água de lastro;
  • Tratamento avançado de águas residuais: o sistema trata as águas residuais com uma qualidade muito alta e o produto final é de um padrão melhor do que a maioria dos padrões de resíduos municipais em todo o mundo;
  • Sistema inteligente de aquecimento, ventilação e ar condicionado (HVAC): dois circuitos de recuperação de alta e baixa temperaturas para redistribuir de forma inteligente o calor e o frio da lavanderia e espaços de máquinas para aquecer as piscinas ou outras partes do navio;
  • Otimização de trim: um software para monitorar e otimizar o trim, a estabilidade do navio, em tempo real. Esta tecnologia oferece suporte aos oficiais do navio para manter o trim otimizado para reduzir o consumo de combustível e otimizar o desempenho;
  • Iluminação LED com economia de energia: todos os navios da MSC Cruzeiros usam apenas iluminação LED e luzes fluorescentes com eficiência energética;
  • Pintura do casco: os cascos de todos os navios da MSC Cruzeiros são revestidos com tintas especiais ecológicas que impedem o crescimento de cracas, algas e organismos marinhos, a fim de reduzir significativamente a resistência.
Sobre a MSC Cruzeiros

A MSC Cruzeiros é a marca de cruzeiros que mais cresce no mundo. Com sede em Genebra, na Suíça, a MSC Cruzeiros faz parte da Divisão de Cruzeiros do Grupo MSC, o maior conglomerado logístico e de transporte com base na Suíça.

A frota da MSC Cruzeiros é composta por 17 navios modernos e inovadores é uma das mais ambientalmente avançadas do setor. A companhia está comprometida com a gestão ambiental e trabalha para minimizar e reduzir continuamente o impacto ambiental de sua frota no mar e em terra, empregando tecnologias marítimas e ambientais inovadoras.

Um plano de investimento sem precedentes no setor de 11,6 bilhões de euros fará com que a frota da MSC Cruzeiros aumente para 25 navios até 2027. Além disso, a Divisão de Cruzeiros do Grupo MSC está investindo outros 2 bilhões de euros em uma nova marca de cruzeiros de luxo, incluindo quatro navios de super iates, lançando um por ano entre 2023 e 2026.

Navegando para mais de 200 destinos por cinco continentes, a MSC Cruzeiros reúne mais de 180 nacionalidades de todo o mundo, oferecendo uma experiência de cruzeiro enriquecedora e imersiva, inspirada na herança europeia da empresa. Espere encontrar opções gastronômicas internacionais, entretenimento de classe mundial, programas premiados para famílias e a mais recente tecnologia para hóspedes a bordo.

Saiba mais sobre a estratégia de gestão ambiental da MSC Cruzeiros: http://www.msccruzeiros.com.br/sustentabilidade
Por Sílvia Yoshida
Imagem: Divulgação

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Meio Ambiente

A Revista USE é uma publicação inédita no Brasil sobre o design intrínseco nas mais variadas peças do mobiliário, decoração e artigos de desejo que traduzem nossa relação com o mundo e tudo o que nos cerca.

Portal - No portal vocês poderão conferir notícias atualizadas diariamente sobre o mundo da decoração, suas inovações e tendências.

Revista - Com publicação quadrimestral, a revista impressa reúne o que há de mais inusitado do mundo do design com distribuição em todo Brasil, tem duas versões: impressa e digital.

Revista USE. 2017 - Todos os direitos reservados.