SOCIAL
To Top

Retrofit renova condomínios residenciais e dá vida nova às edificações antigas

Experiente nesse processo de transformação, arquiteto Bruno Moraes revela que, além de agregar valor venal aos imóveis, a transformação permite tornar as áreas comuns mais úteis e funcionais

Vantagens como ambientes maiores – quem não gosta de sala, dormitórios e cozinhas mais espaçosos? –, esquadrias mais amplas que as especificadas atualmente e que garantem mais ventilação e iluminação natural, preço mais acessível, na comparação com os imóveis adquiridos na planta ou recém-finalizados. Ao analisar as características mencionadas, muitos são os benefícios na aquisição de um imóvel situado em prédios antigos.

Porém, no contraponto, deve-se analisar que a estrutura de edificações construídas em décadas passadas não oferta a mesma estrutura que integra a concepção atual dos prédios. Mais vagas de estacionamento e área de lazer composta por academia, SPA, quadras, piscinas e áreas de convivência comum entre os moradores são atrativos apresentados pelo mercado imobiliário, gerando novas demandas de utilização.

O arquiteto Bruno Moraes, à frente do escritório Bruno Moraes Arquitetura, foi acionado para a realização do retrofit de um antigo condomínio residencial localizado em Moema, zona sul da capital paulista. Por lá, encontrou a realidade de um pequeno salão de festas, que gerava insatisfação por não comportar um número maior de convidados, uma academia apertada e desatualizada, além de uma sauna disfuncional.

“Prédios antigos, quando contam com espaços sociais, estão obsoletos e pouco utilizados, pois a rotina dos brasileiros mudou. Quem não tem tempo para frequentar uma academia fora do prédio, preza por uma boa estrutura disponível onde mora. E com o aumento do número de pets nas famílias, uma área disponível para essa convivência é imprescindível”, explica Bruno.

Na nova academia construída do prédio, Bruno Moraes especificou o piso vinílico, benéfico para a segurança dos usuários com relação à escorregões e quedas.

O projeto luminotécnico, que permite a utilização em todos os momentos do dia, e a posição das esteiras com vista para o paisagismo, por meio fechamento de vidro, completam o retrofit idealizado pelo arquiteto.

No retrofit realizado pelo escritório, o primeiro ambiente transformado foi a academia. Na disposição antiga, a área de 25m² era insuficiente para dispor os equipamentos e promover conforto e fluidez aos usuários. Para a ampliação, que resultou em um ambiente com 50 m², o escritório realizou os estudos estruturais que permitiram quebrar a parede existente e incorporar a antiga sala ao lado. “Essa análise é primordial para não impactar no alicerce da construção do prédio como um todo”, revela.

Além do olhar arquitetônico, Bruno também conta com a consultoria de um profissional de educação física que trabalha como personal trainer para os condôminos do edifício. Como especialista na prática esportista, ele validou a concepção da nova academia, bem como analisou os novos equipamentos propostos para os moradores.

O capítulo conforto acústico também foi incluído como formas de não atrapalhar os demais moradores do prédio. Emborrachado, o piso vinílico promove bom desempenho para evitar a propagação de sons. Já na área onde estão dispostos os pesos utilizados nos treinos de musculação, Bruno incluiu o tapete de borracha. Assim como a atenção dedicada ao piso, no teto o forro mineral completa a equação para o bem-estar acústico. Por fim, com o fechamento de vidro o projeto ainda explorou a vista do jardim localizado no térreo, apresentando bem-estar durante as práticas.

Na sauna, o ambiente recebeu novos revestimentos de madeira.

Deixada de lado pelos moradores em sua concepção original, a sauna também participou da renovação. “Compreendemos que abertura direta para a academia era um dos fatores que dispersava e causava desconforto, já que para usá-la era necessário sair vestido com trajes de banho e atravessar a academia para chegar até a ducha”, avalia Bruno. A solução foi trabalhar o projeto para oferecer dois acessos à sauna – um independente e outro conectado com a academia – tornando o espaço muito mais reservado e funcional.

A sensação de continuidade, obtida por meio da aplicação do porcelanato que imita madeira entre o piso e parede, contribuiu para deixar o SPA com uma essência aconchegante.

O aproveitamento das áreas do prédio ainda permitiu a construção de um SPA conectado à sauna. A inclusão de um novo ambiente foi possível graças à integração de um hall – sem função no prédio – para oferecer um ambiente voltado completamente ao bem-estar. “Arquitetura e decoração do SPA foram concebidas para receber aulas de pilates, fisioterapia ou massagens”, conta o profissional, que ficou muito satisfeito com o resultado.

Com mais de 25 mil imóveis construídos antes de 1974, conforme dados do IPT da capital paulista, o arquiteto defende o retrofit como solução para modernizar os antigos condomínios e adequar ao novo modo de viver do brasileiro, no caso de edifícios residenciais.

Ao ser contratado, Bruno Moraes esclarece que o primeiro passo é elaborar uma avaliação completa da estrutura do prédio, além de verificar minunciosamente as instalações elétricas e hidráulicas, assim como os revestimentos e mobiliários existentes no condomínio. “Além da estética que pode ter mudado, os revestimentos antigos não tinham preocupação com a acústicaTambém buscamos renovar o mobiliário, que em grande parte das construções era feito de alvenaria e ocupava muito espaço”, esclarece.

A equipe do escritório igualmente atua para identificar os espaços ociosos no condomínio que podem ganhar novas funcionalidades adequadas à necessidade atual dos moradores. “Espaço para pets e até mesmo um home office agradam em cheio à rotina atual do viver nas grandes cidades”, completa Bruno.

Além da vantagem da funcionalidade para os moradores, o retrofit agrega valor tanto ao condomínio quanto ao imóvel. Além de se tornar mais atrativo para futuros moradores, o processo de renovação predial também se traduz em economia nas contas prediais, como a substituição das lâmpadas tradicionais por LED, que impactam na economia de energia elétrica. Equipamentos de ar condicionado mais atuais igualmente entram nessa conta. Por meio do retrofit, o condomínio obtém a valorização do imóvel e, por meio das benfeitorias é possível recuperar o investimento da obra em um prazo máximo entre 2 a 3 anos.

Sobre Bruno Moraes

Bruno Moraes é formado pela Faculdade Belas Artes de São Paulo (FEBASP) e pós-graduado em Gerenciamento de Empreendimentos na Construção Civil pela FAU Mackenzie. Em 2007, expõe o projeto “Complexo do Moinho” na Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, junto a um grupo de arquitetos e alunos formados pela FEBASP. Passou por grandes escritórios, como o do arquiteto Siegbert Zanettini, onde participou do projeto de ampliação do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes), da Petrobras, considerado o maior projeto sustentável da América Latina. Também atua nas áreas de gerenciamento de obras, execução de projetos, criação e consultoria sustentável.

Bruno Moraes Arquitetura
(11) 2062-6423
www.brunomoraesarquitetura.com.br
@brunomoraesarquitetura

 

 

 

 

 

Por Karina Monteiro

Imagem: Luis Gomes

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Arquitetura

A Revista USE é uma publicação inédita no Brasil sobre o design intrínseco nas mais variadas peças do mobiliário, decoração e artigos de desejo que traduzem nossa relação com o mundo e tudo o que nos cerca.

Portal - No portal vocês poderão conferir notícias atualizadas diariamente sobre o mundo da decoração, suas inovações e tendências.

Revista - Com publicação quadrimestral, a revista impressa reúne o que há de mais inusitado do mundo do design com distribuição em todo Brasil, tem duas versões: impressa e digital.

Revista USE. 2017 - Todos os direitos reservados.