SOCIAL
To Top

Módulos e contêineres se estabelecem como tendência na construção civil

Principais benefícios desse modelo alternativo de abrigo é abordado em Relatório do SIS/Sebrae

Utilizar materiais alternativos na construção civil é uma tendência que veio para ficar. É provável que você já tenha visto contêineres sendo usados em projetos arquitetônicos, por exemplo. Atualmente, eles estão ocupando novos espaços e, junto com os módulos, viraram opções baratas para acomodar diferentes espaços, como restaurantes, lojas e casas. O relatório de inteligência do SIS/Sebrae aborda os principais benefícios dessa prática, tira dúvidas sobre legislação e oferece ideia de negócios que podem utilizar esses materiais.

Antigamente, a principal função dos contêineres era guardar cargas em portos e navios. Depois, começaram a ser aproveitados também em canteiros de obras, servindo como abrigo e local de descanso para os funcionários. A partir dos final dos anos 1980 e início dos anos 90, eles passaram a ser usados também na construção civil na Inglaterra e nos Estados Unidos. No Brasil, essa tendência chegou a partir de 2009.

Diferenças entre módulos e contêineres

A construção modular é caracterizada pela montagem de um imóvel (geralmente para moradia), utilizando módulos previamente produzidos em indústrias/fábricas. Após serem finalizados, esses materiais são transportados diretamente para o local onde a estrutura irá permanecer. Diferentemente das chamadas casas móveis, esse tipo de construção não é projetado para ser móvel e se mantém definitivamente no seu endereço de origem, assim como qualquer outra construção tradicional.

Os contêineres também são usados de forma similar aos módulos na construção civil, sendo adaptados e utilizados também como moradias modernas. Porém, geralmente, esses materiais são reaproveitados do mercado náutico, onde eram utilizados para transporte de diferentes tipos de carga. Além disso, essa estrutura também se caracteriza por não ser necessariamente fixa e poder ser transportada de acordo com o interesse do proprietário.

Principais benefícios

O uso desses materiais ganhou força nos últimos anos – e não foi à toa. São várias as vantagens que esse tipo de construção oferece. Entre seus  principais benefícios estão a qualidade, tempo de obra, facilidade de ampliação, sustentabilidade, praticidade e custo.

Uma vez que as peças já são levadas prontas para o local da obra, essas estruturas tendem a ter uma ótima qualidade, já que são desenvolvidas em fábricas especializadas. A vida útil de um contêiner é de cerca de 100 anos.

Como em construções modulares e com contêineres não há tantas personalizações e  geralmente são utilizados modelos já produzidos previamente, a velocidade com que essas construções ficam prontas é muito maior. Outra vantagem é a possibilidade de aumentar o espaço original da construção anexando mais módulos.

O custo também é um grande atrativo. Uma obra feita com um contêiner de 15 m², por exemplo, custa aproximadamente R$ 39 mil. Já a obra em alvenaria tem um custo de cerca de R$ 47 mil – ou seja, um valor 20% mais caro.

Regularização

Para quem deseja fazer qualquer tipo de construção utilizando contêineres, o primeiro passo é adquiri-los de forma legal. Para isso, é necessário levar em consideração que o contêiner, quando reaproveitado, é considerado um material estrangeiro e, portanto, em primeiro lugar, deve ser nacionalizado para ser disponibilizado para venda no mercado.  É importante que o consumidor confira se esse processo foi feito antes de adquirir o produto. Em caso de dúvidas, deve ser procurada a Câmara Brasileira de Contêineres, Transporte Ferroviário e Multimodal.

Além disso, é necessário seguir uma série de regras na hora em que for fazer a obra do seu empreendimento ou moradia. Entre as etapas que precisam ser cumpridas estão a obtenção laudo de descontaminação (para comprovar se a peça está livre de resquícios provenientes das cargas transportadas anteriormente), análise do terreno, desenvolvimento de projeto (mostrando detalhadamente como a obra será feita), aprovação na prefeitura e registro imobiliário.

Geralmente, os documentos necessários para a regulamentação de uma obra como essa são os mesmos exigidos para construções de alvenaria. Porém, para evitar surpresas, é válido consultar as informações detalhadamente na prefeitura da cidade. Os procedimentos padrões de cada município podem variar, portanto, é importante que o consumidor se informe na sua cidade para entender as exigências específicas.

Como utilizar contêineres e módulos?

Além do uso em moradias e estabelecimentos comerciais, os contêineres e módulos podem ser utilizados também para diversos outros fins (definitivos ou temporários). Alguns exemplos: stand de vendas; banheiro para eventos; bilheterias; escritórios; unidades de saúde; unidades educacionais; hotéis e pousadas; galpões; oficinas; estufa; abrigo para cães, gatos e outros animais; estúdios de artes, entre outros.

Mais informações

Quer acompanhar as principais movimentações do mercado de Casa e Construção? Estar por dentro dos eventos do setor e principais tendências? Acesse o portal de Sistema de Inteligência Setorial do Sebrae.

Cadastre-se no SIS/Sebrae para receber mensalmente relatórios e boletins de inteligência que o ajudarão na orientação do seu negócio.

 

 

 

 

Por Fabiana Henrique

Imagem: Divulgação

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Tendências

A Revista USE é uma publicação inédita no Brasil sobre o design intrínseco nas mais variadas peças do mobiliário, decoração e artigos de desejo que traduzem nossa relação com o mundo e tudo o que nos cerca.

Portal - No portal vocês poderão conferir notícias atualizadas diariamente sobre o mundo da decoração, suas inovações e tendências.

Revista - Com publicação quadrimestral, a revista impressa reúne o que há de mais inusitado do mundo do design com distribuição em todo Brasil, tem duas versões: impressa e digital.

Revista USE. 2017 - Todos os direitos reservados.